Como construir um forte posicionamento de marca para uma Fintech?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Desenvolver um posicionamento de marca está completamente ligado à forma pela qual o cliente reconhece uma organização no mercado. Justamente por isso, a diferenciação é um fator muito relevante.

Ao contrário do que muitos pensam, a diferenciação não se resume apenas a precificação, mas também em:

  • Inovação.
  • Comunicação.
  • Acessibilidade.

Por isso, criar um posicionamento de marca significa mostrar a sua diferença diante ao mercado. O que, por sua vez, possibilita reconhecimento, estímulo de interesse e fidelização. 

Construir um posicionamento de marca claro, portanto, permite controlar a forma como uma empresa é percebida e aceita no mercado. Por isso, esse é um trabalho tão importante para uma Fintech. Afinal de contas, um dos maiores desafios dessas startups é concorrer com os grandes bancos tradicionais. Uma vez que, apesar das suas vantagens, as Fintechs ainda são muito recentes no mercado.

Sabendo disso, selecionamos as principais formas para construir um forte posicionamento de marca que impulsione o seu negócio. Conheça cada uma delas a seguir e obtenha ótimos resultados. Vamos lá?!

Como construir um forte posicionamento de marca para uma Fintech

1. Defina o propósito da sua marca

Resultado de imagem para purpose gif

Encontrar o propósito da sua marca permite otimizar as suas estratégias e fortalecer o seu foco. Afinal, uma marca que tem clareza quanto à razão da sua existência, certamente conseguirá atrair pessoas que também acreditam no seu propósito.

Para te ajudar a definir esse propósito, recomendamos o uso do Golden Circle.

O Golden Circle (Círculo Dourado) trata-se do conceito desenvolvido pelo especialista em liderança Simon Sinek. Por meio de diversas análises de cases de sucesso, Simon gerou um modelo replicável a qualquer outro negócio.

A metodologia funciona da seguinte forma: um diagrama é dividido em três camadas, formando uma espécie de alvo. Em seguida, cada uma dessas camadas será marcada, do periférico ao centro, da seguinte forma: “O quê?”, “Como?” e “Por quê?”. 

Como se tratam de perguntas, cada uma delas tem funções próprias. 

  • No caso do “O quê?” se refere ao questionamento dos produtos e serviços que você está vendendo. 
  • Já o “Como?” se trata de como a sua marca se difere das outras. Isto é, refere-se às atividades voltadas para atingir as metas da empresa. 
  • Por fim, o “Por quê?” se refere unicamente ao questionamento do porquê a sua empresa faz o que faz. Qual é o objetivo final da sua marca? 

Tendo em vista cada questionamento desse diagrama, se algum estiver contrário ao objetivo central, seus resultados podem estar sendo reduzidos. Por isso, se questione para traçar o melhor caminho para que a sua marca seja reconhecida.

2. Encontre as suas personas

Resultado de imagem para olhando mapa gif

Definido o propósito de marca, está na hora de conhecer a identidade da marca e dos seus clientes. Para fazer isso, é necessário construir uma Brand Persona para a sua marca e Buyers Personas para os seus clientes.

Toda persona é um perfil semifictício que representa algo ou alguém segundo as suas características. Essa criação ajuda na linguagem e na forma de comunicação da empresa para com os consumidores.

Para a criação da Buyer Persona, é observado:

  • informações demográficas;
  • interesses;
  • necessidades;
  • quais são os influenciadores da compra;
  • a renda mensal;
  • a frequência de compras;
  • o período que leva para decidir o que comprar;
  • quais são as dificuldades enfrentadas que o impedem de realizar a compra; 
  • preferências.

Já no caso da persona da marca (Brand), é observado:

  • o gênero da marca;
  • a geração na qual a marca pertence;
  • o estilo de comunicação; 
  • quais as características humanas a marca representa ou deseja transmitir.

Com esses dados já se torna possível estabelecer como, quando e onde comunicar com os usuário de forma assertiva. O que impactaria não apenas em como a mensagem chegaria ao usuário, mas também em como ela influencia.

3. Invista em ações de branding

Resultado de imagem para fome de poder gif

Com um propósito claro, identidade definida e conhecimento suficiente sobre seus clientes, o que falta é apenas trabalhar o branding. Então, seja pelo SEO em blogposts, anúncios pagos ou pelas publicações nas redes sociais, é preciso investir tempo e dinheiro.   

Os resultados imediatos envolvem mais investimentos financeiros, porém não são duradouros. Já os investimentos em longo prazo são mais econômicos e demoram mais, contudo são duradouros. O interessante, assim como todo investimento, é diversificar a sua carteira de investimentos. 
Dessa forma, não haverá empecilhos para que você possa construir um forte posicionamento de marca para a sua Fintech. Esperamos que a sua startup obtenha ótimos resultados. Até mais!

Artigos Relacionados