O Novo Normal: o que é e como adaptar sua empresa a esse conceito?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Devido à pandemia causada pelo Novo Coronavírus, os cuidados com a higiene e o isolamento social se tornaram pautas relevantes em qualquer negócio. Reavaliar a vontade de sair ante a segurança de ficar em casa é só um exemplo de como as pessoas estão agindo atualmente. Diante disso, o Novo Normal se relaciona muito com a prevenção e, por esse motivo, garantir a segurança e aumentar os cuidados com a saúde é uma tendência que veio para ficar.

Desse modo, novos comportamentos e necessidades surgiram e as empresas precisam se adaptar a esse conceito. Selecionamos, portanto, algumas das principais modificações que as empresas terão que realizar para se adaptarem.

Conheça cada uma delas e se adeque às novas necessidades dos seus consumidores e colaboradores.

Como adaptar sua empresa ao Novo Normal?

1. Novos Layouts

O distanciamento social é uma medida de segurança muito importante atualmente. Por conta disso, o Novo Normal exige que os estabelecimentos ofereçam um novo layout.

1,5m de distância passou a ser a medida de segurança, logo o layout dos estabelecimentos precisará ser adaptado. É normal que ocorra a redução da produção e até mesmo do atendimento. Porém, esse reaproveitamento do espaço será determinante para a segurança do estabelecimento.

Essa regra também vale para o layout interno, pois os seus colaboradores também precisam dessa segurança.

📖 Leia também:

2. A corrida para o Digital

A corrida para o Digital também é um ponto importante do Novo Normal. Dentre as principais adaptações nesse aspecto, envolvem: o trabalho remoto e a construção da presença digital.

Trabalho remoto

Começando pela consolidação do trabalho remoto, trabalhar em casa passou a ser a alternativa mais segura para evitar aglomerações. Além de que há diversos serviços que podem ser realizados a distância sem prejudicar no resultado final. Sem falar que, na maioria das vezes, trabalhar de casa é a opção mais econômica, tanto para o empregado, quanto para o empregador.

Em um levantamento elaborado pela Toluna, 1.052 pessoas compartilharam suas expectativas para o pós-pandemia. Originando-se de todas as regiões do país, quando questionados, 63,6% dos entrevistados acreditam que o trabalho remoto irá se manter.

Assim, viabilizar que o profissional execute as suas atividades remotamente é uma ação que tende a se manter mesmo após a pandemia. Isso porque, a produtividade pode se manter, desde que hajam as condições ideais para a realização dos exercícios laborais. 

Presença on-line

Considerando que evitar o contato social faz parte do Novo Normal, é necessário viabilizar mecanismos de compra on-line. Pois, ainda que o cliente seja da mesma região que o lojista, devido à praticidade e segurança, comprar pela internet é a opção mais interessante. 

Isso, porém, não se resume em apenas em oferecer um canal de vendas, mas de comunicação também. Afinal de contas, as redes sociais são canais fundamentais para ficar mais próximo dos clientes e oferecer conteúdos que agreguem valor ao dia a dia deles. Seja para solucionar dúvidas ou para aumentar o alcance, essa presença é determinante.

3. Equipamentos de proteção

Os Equipamentos de Proteção Individual se tornaram mais presentes devido às medidas de segurança adotadas para o novo coronavírus. EPIs como: máscaras, óculos de proteção ou protetores faciais, aventais, luvas de procedimento já são ferramentas obrigatórias no dia a dia das empresas.

Para se ter ideia da seriedade do tema, diversas indústrias fazem uso de câmeras que identificam funcionários febris.

Portanto, para garantir a segurança dos colaboradores e clientes, esses itens já se tornaram comuns em diversas empresas. Sendo necessária, inclusive, a verificação por parte dos administradores para a manutenção dessas medidas de prevenção.

4. Consolidação dos pagamentos digitais

Até mesmo o uso do dinheiro está mudando e a priorização dos pagamentos digitais são parte do Novo Normal. Isso ocorre porque as cédulas e moedas podem conter diversos micro-organismos prejudiciais devido o seu compartilhamento.

Veja abaixo como a China está se comportando frente a esse risco em uma reportagem feita pelo Canal Olhar Digital, no YouTube.

Para evitar o dinheiro físico, todo o mercado está se movendo para estimular o uso dos pagamentos digitais. Isso pode ser feito com estratégias como descontos ao pagar por cartão ou carteiras digitais.

Tendo em vista essas recentes necessidades dos consumidores e colaboradores, a nossa recomendação é que você adapte a sua marca ao Novo Normal.

Esperamos ter lhe ajudado a entender melhor sobre esse conceito. Que venham os insights! Até breve!

Artigos Relacionados