Como a internet das coisas mudou a forma de consumo?

O termo IoT, do inglês Internet of Things, refere-se a dispositivos que possuem qualquer forma de integração com a internet. Os dispositivos “internet das coisas” cada vez mais fazem parte do nosso dia a dia e, segundo os especialistas na área, nos próximos quatro anos, 50 bilhões de dispositivos estarão à disposição dos consumidores. Isso altera muito o que entendemos como forma de consumo. E as empresas estão se preparando para isso.

Essa tendência de crescimento se deve pelos grandes avanços nas tecnologias envolvidas e também pela mudança de comportamento da nova geração de consumidores. Os novos consumidores estão na moda do always on (sempre conectados) e isso fez com que as empresas de tecnologias mudassem o jeito de pensar e a forma como os dispositivos são desenvolvidos.

Iot e privacidade

Um mundo mais conectado cria desafios para as empresas de comunicação que, mais do que nunca, precisam encontrar novas formas de atrair esses consumidores. A grande vantagem desse novo cenário, e o principal ponto que essas empresas devem ficar atentas, é quantidade de dados gerados pelos dispositivos IoT.

O tratamento desses dados é alvo de muitas discussões, principalmente na forma que são utilizados pelas empresas, pois ameaçam a privacidade dos consumidores. No entanto, essa nova plataforma de geração de leads pode melhorar a relação entre o comprador e quem vende.

IoT e marketing

A IoT aumenta as expectativas dos consumidores, principalmente pelo fato de trazer a questão da comodidade. Se o marketing da sua empresa não atender a essa expectativa, os clientes vão associar que não vale a pena o esforço para adquirir o seu produto. O marketing deve reagir de acordo com a promessa de conveniência do produto e oferecer maiores possibilidades aos consumidores. Essa tecnologia permite que o usuário interaja com os dispositivos, usando a sua identidade social e é por meio dela que as empresas de comunicação podem apresentar novas ideias e produtos e melhorar, assim, o seu pipeline de vendas.

As empresas de comunicação, ao criar um conteúdo com qualidade, ajudam a reembalar o conteúdo existente como ofertas, campanhas, recursos sociais, bem como pesquisas acessíveis. Tudo focado para atrair e construir oportunidades de vendas.

Uber e Spotify

Algumas empresas já revolucionaram a forma como os seus produtos são vendidos e/ou anunciados graças à IoT. O Uber e Spotify são exemplos já que ligaram os seus serviços para que os clientes possam conectar a sua conta de Spotify ao seu aplicativo Uber. Assim, quando utilizar o serviço Uber, o cliente pode usar o Uber App para reproduzir músicas, por meio da sua conta no Spotify, através dos alto-falantes do veículo. Essas duas empresas de serviços estão falando uma com a outra para melhorar a experiência do usuário.

As oportunidades com a Internet das Coisas são vastas. As empresas ganham novas possibilidades de produtividade, modelos de serviço, vendas, criatividade e conectividade. Se em um futuro não muito distante teremos geladeiras conectadas com um marketing place, carros com identificador pessoal de usuário, entre outras possibilidades, porque não renovar a forma como os produtos e serviços são apresentados ao cliente?  Além de transformar o modo como consumimos, esse processo nos desafia a proporcionar uma comunicação cada vez mais eficiente e inovadora.

De acordo com Peter Drucker: “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo.” E, com a tendência da conectividade dos dispositivos IoT, as empresas de marketing terão que criar uma nova identidade para os seus clientes, apostando sempre em inovação.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe-o nas redes sociais! Até logo.

Escrito por Yuri Bruno.

ESCRITO POR

Agência Life

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *