7 erros fatais de pequenos empresários nas redes sociais.

Mesmo antes do cenário da crise, os pequenos empresários já enxergavam no mercado digital uma ótima opção de investimento. Fora das barreiras do mundo físico, encontraram uma forma de vender os seus produtos de maneira muito mais ampla e direcionada. Quem antes vendia apenas no horário comercial, hoje pode se ocupar com outras atividades e tocar o seu negócio 24 horas por dia, vendendo mais e ampliando o seu leque de oportunidades.

Quem escolhe montar um negócio nas redes sociais geralmente possui um problema comum: não há uma aderência satisfatória de novos clientes. Mas o que pode estar dando errado?

Levar uma marca para as redes sociais é uma tentativa de trazer visibilidade com custos mais baixos quando comparados às outras mídias.  O que se deve esperar é um consumidor que não quer ir atrás de seu produto ou serviço com era feito na rua, agora, esse consumidor vai até a empresa se perceber vantagens reais no que a marca pode contribuir para ele e para o mundo.

Listamos alguns erros fatais para você que vende na internet nunca repetir:

 

1 – O que eu estou fazendo aqui mesmo?

Estou entrando nessa de internet pra quê? O erro mais grave de quem leva uma marca para a internet é não planejar os objetivos. Aumentar as vendas deve ser tratado como consequência de boas estratégias de comunicação e o bom relacionamento com o cliente como o objetivo principal. Não entre simplesmente na onda, saiba o que está fazendo.

 

2 – Fazer por fazer.

Entrar em qualquer negócio sem planejamento é indício de fracasso iminente. Divulgar a sua marca sem ao menos conhecer o seu público a fundo infelizmente é um erro comum.

Pergunte-se: Como o meu público é? O que faz? O que espera? Quais os seus desejos? Quais os seus medos e as suas motivações? Como ele fala?  Aonde vai?

Defina quais são os seus principais interesses ao investir na internet e a partir daí, defina como irá abordar isso.

 

3 – Vender com o perfil pessoal.

Muitas pessoas, ao partirem para as vendas na internet, fazem uso do próprio perfil pessoal. O problema é que esse tipo de perfil possui limitações de recursos de seguidores e aplicativos, além de não ser possível fazer o impulsionamento de anúncios. O correto é criar uma página de empresa no Facebook dedicada para o relacionamento com o público e com as funcionalidades especiais para a gestão do negócio. O perfil pessoal pode ficar livre para ajudar na promoção da página com os amigos.

 

4 – Só falar do produto.

Páginas e perfis que só falam do produto ou serviço são os que menos dão resultados, pois se tornam repetitivas e cansativas. Compartilhar informações relevantes para o consumidor é essencial para criar relacionamentos. Páginas que fazem postagens de conteúdos originais e relevantes geram muito mais resultados positivos. Além de educar o consumidor quanto à visão e ao posicionamento da empresa, bons conteúdos tornam a página uma referência na busca de informações sobre determinados assuntos, estabelecendo assim laços com seus clientes que, em algum momento, será determinante na conversão em venda de produtos e serviços. Se sua página faz 5 postagens por semana, por exemplo, apenas 1 desses posts já é o suficiente para falar do produto.

 

5 – Aparência zero.

A falta de um padrão visual é um erro que é visto com frequência em páginas administradas por iniciantes. Páginas e perfis com baixa qualidade de imagens e vídeos, erros ortográficos e falta de informações fazem o consumidor achar que sua empresa não é confiável.  Imagens em alta resolução, fotos bem produzidas e textos em concordância com as regras gramaticais funcionam muito melhor que qualquer conteúdo compartilhado com descaso, além de dar uma cara muito mais profissional ao negócio.

 

6 – Reclamações não atendidas.

Hoje, as redes sociais funcionam como um serviço de SAC 24h. O público entrará em contato com a empresa de forma privada para tentar resolver um problema e caso não seja atendido, a reclamação pode se tornar pública para todos que seguem a página. O retorno para o cliente com um posicionamento da empresa deve ser, no mínimo, imediato, resolvendo ou não o problema. O mais correto é avaliar, pedir desculpas pelo erro e propor uma solução para o problema. Nunca deixe um cliente sem resposta.

 

7 – Deixar a página de lado.

Já que você decidiu ter uma marca e um relacionamento com as pessoas por meio da internet, não pode dar bobeira de perder toda a audiência que conseguiu. Mantenha um bom ritmo de postagens e vá adequando a frequência de acordo com a audiência. Suas postagens já disputam lugar com milhares de conteúdos todos os dias e se não houver empenho na promoção, a página se tornará cada vez mais esquecida e irrelevante.

Erros como os que listamos são as principais causas de insucesso de quem monta uma página dedicada às vendas nas redes sociais. A regra de ouro é clara: seja relevante para seu público e nunca faltarão interessados no seu negócio.

Aqui, nós listamos apenas sete, mas há inúmeros outros equívocos que até as grandes empresas ainda cometem com frequência.  Fique por dentro de nosso blog e conheça mais estratégias eficientes para encantar cada vez mais seus clientes.

ESCRITO POR

Agência Life

2 respostas para “7 erros fatais de pequenos empresários nas redes sociais.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *